Friday, February 12, 2016

Parca de Linho/Moonlight Sonata-Beethoven




copyright
*****
Por ti, ó ninfa, ergui altares,
Para ti nasci dos céus
Ao luar clareei teus véus
E tu-felina!-os meus pomares
*
Quando o luar te apaixona
E a nossa aura fica louca
Sou néctar na tua boca
E tu a abelha que me aprisiona
*
Para ti criei as fontes
Donde jorram águas claras
E por ti subi aos montes
Onde sopram as altas vagas
*
Na volúpia em que te ocultas
Trazes o erotismo dos véus
Mas quando te vêm as luas
Até tu! não deixas de ir aos céus
*
Quando te enches de névoas
Que ao luar são só orquídeas
Afago-te nas minhas pérolas
E enrolo-me nos teus enigmas
*
Nas tuas praias de espuma
Os meus lábios são o mar
E se ficas sedutora como a lua
Há mais praias para dançar
*
Nas tuas vagas sou navio
E no teu corpo rio
Mas é nos fios da alma
Que sou aurora de linho
A bordar o teu destino
*
Todas as noite que passam
Sem me vires florear a mim
Pergunto às estrelas do céu
Que em jactos de luar esvoaçam
Que mimos é que te levaram a ti!...

Véu de Maya

2 comments:

Laura Santos said...

Um belo poema, muito bem acompanhado pela música de Chopin.
Embora eu preferia ler poesia, em vez de ouvi-la.
Mas parabéns pelo excelente trabalho, Luís.
xx

Luis lourenço said...

Obrigado, Laura, pela sua visita_Este meu poema_Parca de Linho_ está acompnhado da Moonlight Sonata de Beethoven e não de Chopin, como por lapso refere-e por baixo do vídeo_tem escrito o poema, para quem gosta mais de ler do que de escutar a recitação.